Uncategorized


O zagueiro Gustavo, do Vasco, fez a terceira tatuagem, com a inscrição “Mãe, pai, irmãos, amor eterno”, em homenagem aos pais Sergio e Jurema e aos irmãos Rafael e Patrícia.

A inscrição, apesar de simples, chamou atenção dos amigos Elder Granja e Rafael Carioca, que pretendem conhecer o estúdio onde Gustavo se tatuou para decidirem se vão fazer as suas primeiras tatuagens. Aliás, tatuagem é moda em São Januário. Carlos Alberto tem oito e o lateral-direito Fágner possui 14

Anúncios

Por conta de uma transferência mal resolvida para o Schalke, da Alemanha, jogador fica fora dos gramados até agosto

O zagueiro Gustavo não é mais jogador do Vasco. Nesta quarta-feira, o jogador esteve em São Januário e acertou a sua saída do Gigante da Colina a pedido do Desportivo Brasil, que detém os seus direitos. O destrato ocorreu por conta de uma suspensão de quatro meses imposta pela Fifa devido a uma transferência mal resolvida para o Schalke 04, da Alemanha. O caso foi julgado no início da semana.

No final de 2006, após uma boa temporada no Paraná Clube, Gustavo assinou um pré-contrato com o Schalke. Porém, quando chegou à Alemanha, o zagueiro percebeu que os números acordados eram diferentes. Chateado com a situação, o jogador desistiu de permanecer na Europa, retornou ao Brasil e acabou sendo contratado pelo Palmeiras.

– São coisas que acontecem em nossa profissão. Vida que segue – disse Gustavo, por telefone ao GLOBOESPORTE.COM.
A diretoria do Vasco afirma que a suspensão por quatro meses imposta pela Fifa não tem a ver com o fim do vínculo do jogador com o clube.

– O Desportivo Brasil solicitou a rescisão do jogador pois ele não vinha sendo aproveitado. Decidimos liberá-lo – disse o diretor executivo Rodrigo Caetano.

Gustavo tem passaporte europeu e já teria engatilhada uma transferência para o velho continente. A expectativa é que o zagueiro acerte a sua situação nos próximos meses, quando a janela de transferências será aberta.

O zagueiro teve poucas oportunidades com a camisa cruzmaltina. Foram seis jogos e nenhum gol. Para o confronto desta quarta-feira, contra o Vitória, às 21h50m, em Salvador, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o técnico Gaúcho optou por relacionar o garoto Genilson, de apenas 19 anos.

O zagueiro Gustavo lamentou profundamente a falta de oportunidades no Vasco. O defensor acertou a sua rescisão de contrato nesta quarta-feira a pedido do Desportivo Brasil, clube da Traffic que detém os seus direitos federativos. Apesar de ter atuado em apenas seis ocasiões, o atleta deixa São Januário sem qualquer tipo de remorso.

“Foi legal o convívio que tive com os jogadores e deixei o clube pela porta da frente. Não pude ter uma seqüência de jogos, faltou um pouco mais de confiança, de carinho. Quando se joga algumas partidas e depois sai, qual a confiança que o jogador vai ter para atuar?”, disse à Rádio Brasil.

Agora de longe, Gustavo afirmou que ficará na torcida para o Vasco reverter o quadro desfavorável que se meteu na Copa do Brasil. Para o zagueiro, se a equipe for mais ousada em São Januário, poderá acabar com a vantagem que o Vitória obteve ao bater por 2 a 0 a equipe cruzmaltina, no Barradão.

“Se o Vasco foi mais agressivo e com um maior poder ofensivo, poderá vencer. O time conta com jogadores habilidosos como Dodô, Elton e Carlos Alberto e pode sim reverter esta vantagem”, encerrou.

Gustavo foi suspenso pela Fifa por quatro meses por causa de uma transferência mal resolvida para o Schalke 04, da Alemanha, no fim de 2006, e só poderá voltar a atuar em agosto. A tendência é que o defensor se transfira para um clube europeu quando tiver condições de jogo.

Com a aproximação do Campeonato Brasileiro, o elenco do Vasco segue em transformação. Depois de o volante Palermo ser dispensado, quem acertou a rescisão de contrato com o cruzmaltino foi o zagueiro Gustavo, ex-Palmeiras e Cruzeiro, que teve poucas oportunidades no cruzmaltino e foi liberado para procurar outro clube.

“Hoje já falo como ex-jogador do Vasco. Cheguei ao clube com uma expectativa muito grande e esperava cumprir meu contrato, como fiz com Cruzeiro e Palmeiras. Infelizmente, isso não aconteceu e fiquei muito triste, pois sempre tive o carinho dos torcedores. Saio sem criar problemas, até porque não sou um cara polêmico”, disse o zagueiro.

“Fiz grandes amigos no Vasco, como Dodô e o Márcio Careca. O convívio no clube foi bem legal, mas o futebol é dinâmico”, lamentou Gustavo, em entrevista à Rádio Brasil. O jogador, porém, mostrou certa mágoa com as poucas oportunidades que teve em São Januário. “Você não desaprende a jogar futebol de um dia para o outro”, ressaltou.

“Todos no clube sabiam que estava voltando de uma cirurgia, mas não perdi o equilíbrio. Um exemplo é o Edu Dracena, que ficou muitos meses parado e o Dorival trabalhou bem ele a ponto de se tornar um dos mais importantes do Santos. Faltou isso no Vasco, carinho. No clube nunca fiquei no departamento médico e estava sempre treinando. Mas é difícil quando você não tem a confiança de quem te escala”, disse Gustavo.

O jogador espera conseguir definir seu futuro o mais rapidamente possível. “Nesses dias que estarei parado vou procurar manter a forma no Palmeiras ou no Guarani e buscar um clube no futuro. Creio que uma ida para a Europa possa ser facilitada por eu ter passaporte italiano”, afirmou o defensor..

Outros jogadores deverão ser dispensados antes da estreia no Campeonato Brasileiro, que para o Vasco acontecerá no domingo dia 8 de maio, contra o Atlético-MG, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). A ideia é reduzir o elenco para abrir espaço para novas contratações.

Vagner Mancini vem tentando despistar em relação ao time do Vasco para o clássico de domingo, contra o Flamengo, às 19h30, no Maracanã, pela quarta rodada da Taça Rio, segundo turno do Estadual. Contudo, o treinador vem dando sinais de que poderá utilizar três zagueiros: Fernando, Titi e Gustavo, que “sabe” como parar o chamado “Império do Amor” formado por Vagner Love e Adriano.

“A marcação será simples e específica. O Fernando ficaria mais na sobra e eu e o Titi sairíamos à caça. Assim, poderíamos diminuir o espaço dos dois. Não joguei contra o Vagner Love, mas já enfrentei o Adriano e levei a melhor”, disse, referindo-se ao confronto de 2008, quando o Palmeiras, sua equipe na época, eliminou o São Paulo, então time do Imperador, na semifinal do Campeonato Paulista

Se for confirmado entre os titulares, Gustavo irá encarar o clássico diante do Flamengo como uma oportunidade única. O zagueiro vê no jogo deste domingo a chance para ganhar de vez a confiança de Vagner Mancini.

“É um outro campeonato, não tem como. Mexe com a cidade, com os dois clubes e com os torcedores. É a oportunidade que eu vinha buscando. Os grandes jogadores buscam as grandes partidas. Vou tentar agarrar essa oportunidade com unhas e dentes”, disse.

Desde que chegou ao Vasco, Gustavo apareceu com a camisa do Vasco em três oportunidades. O zagueiro enfrentou Macaé e Friburguense, ambos pelo Campeonato Estadual do Rio, e Sousa-PB, pela Copa do Brasil.

O técnico Vágner Mancini segue trabalhando na montagem do time do Vasco para o clássico do próximo domingo, às 19h30 (de Brasília), contra o Flamengo, no Maracanã, pela quarta rodada da Taça Rio. Na manhã desta quinta-feira, o treinador comandou um coletivo em que adotou o esquema 3-5-2, com o zagueiro Gustavo treinando no lugar do volante Léo Gago, cotado para ocupar a vaga deixada por Souza, que está suspenso.

Na atividade, Gustavo formou trio de zaga com Titi e com Fernando. O jogador se diz preparado para a partida contra os flamenguistas e já sonha até mesmo com uma sequência na equipe.

“É uma oportunidade que eu vinha buscando há muito tempo e o grande jogador sempre espera um grande jogo. Espero trabalhar ainda melhor no treino desta sexta-feira para ser escolhido pelo Mancini. O jogador precisa estar sempre preparado para as oportunidades e sempre treinei com muito empenho. Meu desejo é começar como titular no domingo e ter uma sequência de jogo, o que é fundamental para qualquer atleta”, falou Gustavo.

Contratado com status de titular, Gustavo nunca conseguiu se firmar na equipe, mas ganhou uma oportunidade com Vágner Mancini na partida de ida contra o Sousa da Paraíba, pela Copa do Brasil. O jogador encara com naturalidade a disputa pela condição de titular dentro do atual elenco do clube.

“No Vasco não existem 11 titulares, mas um grupo preparado para poder jogar quando for solicitado pelo Vágner Mancini. Sei da qualidade dos jogadores do nosso plantel e encaro com naturalidade essa disputa”, acrescentou Gustavo.

Assim como aconteceu na atividade de quarta-feira, o volante Paulinho voltou a trabalhar entre os titulares e dá sinais de que ficará com uma das vagas no meio de campo, atuando ao lado de Rafael Carioca e Carlos Alberto. Neste cenário, a marcação fica reforçada, pois Philippe Coutinho será usado ao lado de Dodô, no ataque.

No treino desta quinta-feira, Vágner Mancini testou ainda o volante Jumar e o atacante Rafael Carioca entre os titulares, mas eles deverão ficar mesmo como opção no banco de reservas. Pelo que se viu, o esboço para domingo é o seguinte: Fernando Prass; Gustavo, Fernando e Tite; Élder Granja, Paulinho, Rafael Carioca, Carlos Alberto e Márcio Careca; Philippe Coutinho e Dodô.

Nesta sexta-feira, porém, acontecerá o coletivo decisivo para a definição dos titulares. No sábado pela manhã acontecerá um recreativo e depois começa o período de concentração para o clássico.

“Vamos esperar ainda alguns treinos que vamos ter e ver a melhor formação para mandarmos a campo. Temos que usar cada minuto da preparação para não cometermos erros contra o Flamengo, que é um adversário muito complicado de ser batido”, afirmou Mancini, sem querer antecipar a escalação.

O Vasco soma nove pontos, com 100% de aproveitamento no Grupo B da Taça Rio. Caso derrote o Flamengo, além de manter a liderança isolada da chave, o Cruzmaltino vai dar um passo gigantesco para garantir a classificação para as semifinais do segundo turno do Estadual.

Com a possibilidade de Vagner Mancini poupar Fernando, zagueiro tem chance de entrar na equipe no próximo domingo, em Volta Redonda

O zagueiro Gustavo pode ter a primeira oportunidade de atuar no time titular do Vasco na temporada 2010. Na última sexta-feira, o técnico Vagner Mancini admitiu que pode poupar Fernando e dar uma oportunidade ao atleta, contratado ao Cruzeiro no fim do ano passado. Tudo vai depender de um exame fisiológico neste sábado, em São Januário.

Contratado para ser titular do Vasco, Gustavo precisou de algumas semanas a mais de treinos para recuperar o condicionamento físico. Para o zagueiro, que pode entrar na partida diante do Friburguense, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela quinta rodada da Taça Guanabara, o time está no caminho certo para fazer uma grande temporada.

– Aos poucos, o Mancini vai podendo contar com todos os jogadores do elenco. É sempre importante para qualquer equipe contar com boas opções em todas as posições e isso acontece hoje no Vasco. Sabemos que a fase do time é boa, mas que ainda temos muito pela frente. Vamos continuar trabalhando com humildade e dedicação para conquistar nossos objetivos – afirmou o jogador, que carrega o apelido de Wolverine desde os tempos de Goiás.

Na última quinta-feira, contra o Macaé, Gustavo fez a sua estreia com a camisa do Vasco. O jogador participou dos minutos finais da goleada por 4 a 0 sobre os rivais, em São Januário. O zagueiro se mostrou satisfeito com o seu rendimento.

– Estou muito feliz por ter voltado a jogar. Tive a oportunidade de ganhar um pouco mais de ritmo de jogo e estou pronto para ajudar o Vagner Mancini e meus companheiros no que for preciso. Foi muito emocionante voltar a sentir o clima de competição, entrar em campo. Estava com saudades da bola – disse o zagueiro.

Próxima Página »