Com a aproximação do Campeonato Brasileiro, o elenco do Vasco segue em transformação. Depois de o volante Palermo ser dispensado, quem acertou a rescisão de contrato com o cruzmaltino foi o zagueiro Gustavo, ex-Palmeiras e Cruzeiro, que teve poucas oportunidades no cruzmaltino e foi liberado para procurar outro clube.

“Hoje já falo como ex-jogador do Vasco. Cheguei ao clube com uma expectativa muito grande e esperava cumprir meu contrato, como fiz com Cruzeiro e Palmeiras. Infelizmente, isso não aconteceu e fiquei muito triste, pois sempre tive o carinho dos torcedores. Saio sem criar problemas, até porque não sou um cara polêmico”, disse o zagueiro.

“Fiz grandes amigos no Vasco, como Dodô e o Márcio Careca. O convívio no clube foi bem legal, mas o futebol é dinâmico”, lamentou Gustavo, em entrevista à Rádio Brasil. O jogador, porém, mostrou certa mágoa com as poucas oportunidades que teve em São Januário. “Você não desaprende a jogar futebol de um dia para o outro”, ressaltou.

“Todos no clube sabiam que estava voltando de uma cirurgia, mas não perdi o equilíbrio. Um exemplo é o Edu Dracena, que ficou muitos meses parado e o Dorival trabalhou bem ele a ponto de se tornar um dos mais importantes do Santos. Faltou isso no Vasco, carinho. No clube nunca fiquei no departamento médico e estava sempre treinando. Mas é difícil quando você não tem a confiança de quem te escala”, disse Gustavo.

O jogador espera conseguir definir seu futuro o mais rapidamente possível. “Nesses dias que estarei parado vou procurar manter a forma no Palmeiras ou no Guarani e buscar um clube no futuro. Creio que uma ida para a Europa possa ser facilitada por eu ter passaporte italiano”, afirmou o defensor..

Outros jogadores deverão ser dispensados antes da estreia no Campeonato Brasileiro, que para o Vasco acontecerá no domingo dia 8 de maio, contra o Atlético-MG, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). A ideia é reduzir o elenco para abrir espaço para novas contratações.

Anúncios