O Cruzeiro apresentou na tarde desta terça-feira o oitavo reforço para 2008. O zagueiro Gustavo, que disputou a sem-titulo-16temporada passada pelo Palmeiras, concedeu entrevista coletiva na Toca da Raposa II e se juntou ao elenco comandado por Adilson Batista. O atleta mostrou-se satisfeito com a possibilidade de defender as cores do Clube em 2009.

Gustavo foi cedido por um ano pela investidora Traffic Sports, dona dos direitos econômicos do atleta. Em caso de transferência ao final do acordo, o Cruzeiro ficaria com 20% do valor acertado.

“Eu tinha mais um ano de contrato com o Palmeiras. Mas quando você tem uma um Clube de tradição como o Cruzeiro, com a estrutura que tem, vão tem nem como pensar. Estou muito feliz pelo acerto. Quando o pessoal me passou sobre o convite, não pensei em outra coisa. Disputar a Libertadores é o grande sonho de todo jogador”, contou.

O jogador terá uma forte concorrência pela frente. Adilson Batista tem como opções para o setor defensivo Thiago Heleno e Léo Fortunato, remanescentes de 2008, além de Leonardo Silva e Anderson, contratados este ano.

“Tenho certeza que (Heleno e Fortunato) são grandes zagueiros, por isso o Cruzeiro continuou com eles. Os que chegaram, tanto Leonardo Silva como Anderson, são também jogadores muito experientes, de muita qualidade. Eu venho para somar, a busca por posição vai ser muito sadia e tenho certeza que o melhor vai ser escolhido e vai fazer de tudo para ajudar o Cruzeiro”, afirmou.

Gustavo crê que não terá problema para se colocar à disposição de Adilson Batista, uma vez que estava treinando normalmente no Palmeiras e está em boa forma física.

“Já estou pronto. Eu vinha treinando, fiz a pré-temporada do dia 5 ao 21, fui nos dois primeiros jogos do Campeonato Paulista, disputei jogos-treinos e já estou pronto para ajudar os companheiros”, observou.

Por fim, Gustavo chamou a atenção dos jornalistas na entrevista coletiva pelo semblante sério e, bem-humorado, disse que isso faz parte do que se espera de um zagueiro.

“Eu sou sério. Zagueiro não pode brincar. Sou uma pessoa super tranqüila, mas em campo, nas equipes que passei sempre fui considerado o ‘rei da raça’, por me entregar. Tenho esse perfil de gritar, de chamar os companheiros. Em campo sou totalmente voltado para fazer meu melhor e buscar as vitórias”, definiu.

Anúncios